«

»

Out 15

Imprimir Artigo

EasyJet quer aviões eléctricos na próxima década

Não é só no solo que assistimos a uma transição dos motores de combustão para os motores eléctricos; também no ar há empresas que tentam aplicar o mesmo aos aviões, com a EasyJet a dizer que espera já ter aviões eléctricos ao seu serviço na próxima década.

Ora, facilmente se percebe que, se mesmo no solo a questão da autonomia e o receio de ficar sem bateria numa viagem mais longa é uma das preocupações constantes por quem considera um automóvel eléctrico, no ar as coisas complicam-se ainda mais. Mas o facto de actualmente não existir (ainda) tecnologia suficiente para atingir os objectivos de criar aviões eléctricos para 120 e 220 passageiros capazes de voarem 540 kms não parece desanimar empresas como a Wright Electric, com quem a EasyJet fez uma parceria para que isso se torne realidade daqui por uma década.

O problema, como bem sabemos, está na tecnologia das baterias. O combustível de um avião tem uma energia de 12.000 Wh por quilograma, enquanto que as baterias actuais se fica por apenas 200 Wh por quilograma – uma diferença de 60 vezes que parece impossível de ser recuperada em apenas uma década, mas que é auxiliada pelo facto dos motores eléctricos serem 3 vezes mais eficientes que os motores dos aviões. É isso, combinado com os avanços das baterias que se esperam para os próximo anos, que fazem com que o sonho desse avião eléctrico comercial possa não ser assim tão descabido como se imagina.

Cá estaremos para ver se os céus começam a ser dominados por aviões mais silenciosos e não poluentes… (embora depois se vá tirar motivo de conversa para todos os fãs dos chemtrails!) ;P)

Publicado originalmente no AadM

Link permanente para este artigo: https://pelaestradafora.com/2017/10/easyjet-quer-avioes-electricos-na-proxima-decada/

Deixar uma resposta